Esta é a era em que o comércio eletrónico e o consumismo estão no auge. A conveniência insuperável de encomendar qualquer produto com apenas alguns toques e receber a entrega ao domicílio faz aumentar as vendas do comércio eletrónico.

As estatísticas sugerem que 50% das vendas a retalho em linha a nível mundial ocorrem na Ásia, com a China a liderar o movimento. Escusado será dizer que as empresas de transporte marítimo e de logística tiveram de aumentar os seus esforços para acompanhar o rápido aumento da procura.

No entanto, teve um impacto tremendo nas economias locais e no ambiente - especialmente no ambiente.

Não são apenas as embalagens que estão a deixar uma má pegada de carbono na natureza, mas também o aumento impressionante das emissões. Através deste blogue, vamos compreender como as inovações sustentáveis podem ajudar as empresas de expedição e logística do comércio eletrónico a reduzir a sua pegada de carbono no futuro.

Impacto do comércio eletrónico no ambiente

Tente imaginar uma grande floresta com 3 biliões de árvores. Difícil, não é? É essa a quantidade de árvores que são cortadas e despolpadas todos os anos para fazer as embalagens de cartão que as pessoas recebem através das suas compras no comércio eletrónico.

Um inquérito GreenSense sobre embalagens realizado em 2020 revelou que as compras em linha geraram 780 milhões de peças de resíduos de embalagens - em Hong Kong. Isto levanta a questão: é realmente necessária tanta embalagem?

A embalagem é apenas uma parte de todo o quadro relativo ao impacto ambiental da logística do comércio eletrónico. Em 2020, cerca de 37% do total de emissões de gases com efeito de estufa foram gerados pela logística de envio e devolução do comércio eletrónico.

Mesmo o futuro parece sombrio para o ambiente, de acordo com um estudo efectuado pelo Fórum Económico Mundial. Os números sublinham que, até 2030, se prevê que a entrega na última milha cresça uns impressionantes 78%. Isto resultará inevitavelmente num aumento de 36% do número de veículos de entrega em pelo menos 100 cidades em todo o mundo.

O resultado será um aumento das emissões de dióxido de carbono de 6 milhões de toneladas!

[Fonte]

As inovações sustentáveis nos sistemas de logística do comércio eletrónico já não são apenas uma consideração de marca; são uma necessidade.

Pelo lado positivo, existem atualmente os meios, os recursos e a tecnologia que podem ajudar a reduzir o impacto negativo da logística do comércio eletrónico. Vejamos as inovações e práticas de sustentabilidade para uma iniciativa ecológica.

Melhores práticas a implementar para a sustentabilidade no comércio eletrónico de última milha

É importante ter em conta que ser ecológico ou implementar iniciativas de sustentabilidade é uma prática ativa e consciente. Não se trata de uma solução "plug-and-play" que produzirá resultados de um dia para o outro.

As empresas de logística e os expedidores de comércio eletrónico - e também os consumidores - devem unir-se e dar as mãos pelo planeta a que chamamos casa.

1. Tecnologia verde e veículos eléctricos

A logística de última milha não implica distâncias maiores. Isto é algo altamente exequível através da utilização de uma frota de veículos de entrega movidos a eletricidade. A tecnologia que os veículos eléctricos utilizam atingiu a maturidade, permitindo que as pessoas adoptem livremente estas soluções sem quaisquer apreensões.

Dentro dos limites da cidade, existe uma boa disposição para carregar também os veículos eléctricos, permitindo uma logística sem emissões, pelo menos durante uma parte da operação. Outras tecnologias ecológicas incluem a utilização de veículos a GNC - no entanto, uma vez que o combustível é derivado da terra, pode não ser sustentável a longo prazo.

O gráfico abaixo mostra como a mudança para veículos eléctricos e soluções de embalagem inovadoras podem resultar num futuro melhor para a logística:

2. Eficiência energética e combustíveis alternativos

Mudar de combustível fóssil para alternativas mais ecológicas é também um ponto que vale a pena considerar quando se muda para soluções saudáveis para o planeta. Por exemplo, o funcionamento das frotas com combustíveis à base de hidrogénio ou biocombustíveis pode ajudar a reduzir drasticamente as emissões de gases com efeito de estufa.

Por exemplo, a alimentação de veículos eléctricos através de tomadas solares pode ajudar a criar um ecossistema circular em que o combustível também é ecológico, para além de reduzir as emissões.

A mudança e o impacto seriam graduais, mas ajudariam as operações logísticas de comércio eletrónico a facilitar um futuro mais verde para as gerações vindouras.

3. Transparência na cadeia de abastecimento

A transparência da cadeia de abastecimento é uma tendência recente que está a incentivar os expedidores e as empresas de logística a adoptarem alternativas sustentáveis. As empresas assumiram a responsabilidade de assegurar que os produtos e todos os materiais de embalagem associados são transportados de uma forma amiga do ambiente.

Levando esta iniciativa um pouco mais longe, algumas empresas de logística estão a documentar as suas práticas de sustentabilidade, os seus esforços e o seu impacto em números sólidos. Os "relatórios de sustentabilidade" ajudam a fomentar a confiança entre as partes interessadas e a criar parcerias duradouras que têm uma causa comum.

4. Soluções de embalagem inovadoras e logística circular

Embora esta prática esteja remotamente relacionada com a logística, as soluções de embalagem inovadoras podem ajudar as empresas a reduzir a sua pegada de carbono a passos largos. Mesmo medidas simples como solicitar a preservação da embalagem para fins de reciclagem podem criar uma economia logística circular, promovendo a reutilização e minimizando os resíduos que chegam aos aterros.

Um bom exemplo de um ciclo de embalagem inovador é o incentivo à devolução de embalagens não danificadas à fonte. Oferecer aos clientes brindes ou códigos de desconto quando preservam a embalagem e a devolvem ao vendedor ajuda a incentivar a reutilização e a reciclagem.

Uma visão do futuro: Iniciativas de sustentabilidade baseadas em tecnologia

A tecnologia capacitou todos os sectores com soluções inovadoras que melhoram a eficiência e o desempenho de todo o ecossistema. A utilização de implementos tecnológicos - quer se trate de hardware, software ou de uma combinação de ambos - tem o potencial de transformar completamente o sector da logística no futuro.

1. Drones

Como já foi referido, a logística de última milha não implica percorrer grandes distâncias. Os armazéns estão muitas vezes estrategicamente localizados para servir áreas demarcadas de uma cidade. No entanto, os dados mostram que 40%-55% dos custos globais de entrega são suportados pela última milha e são frequentemente os mais ineficientes.

É possível utilizar drones para efetuar entregas a curta distância, ajudando a reduzir a pegada de carbono que, de outro modo, resultaria da utilização de veículos da frota para as mesmas. Também reduzirá o congestionamento rodoviário quando os camiões de entrega em causa forem retirados da estrada.

2. Veículos autónomos

Os veículos autónomos já existem e são utilizados em vários países do mundo. Nas áreas onde as infra-estruturas suportam a utilização de veículos autónomos, as entregas de última milha podem ser delegadas a esta tecnologia, ajudando a promover a operação 24 horas por dia.

Os veículos autónomos também promovem a eficiência do combustível, programando os controlos para práticas de condução eficientes em termos de combustível. Isto ajuda a reduzir as emissões a um mínimo, ao mesmo tempo que reduz as necessidades de combustível. Esta é uma excelente forma de controlar os custos operacionais da frota.

3. Cadeia de blocos

A Blockchain tem um enorme potencial na logística, apesar de ter sido desenvolvida para servir o mercado das criptomoedas. As redes baseadas em Blockchain podem ajudar a melhorar a visibilidade de toda a cadeia de abastecimento, fornecendo uma visão acionável para otimizar a atribuição de recursos.

Por exemplo, é possível identificar problemas de percurso e recomendar percursos alternativos enquanto se mobilizam veículos de entrega para otimizar a utilização de combustível e os prazos de entrega. Podem também ser utilizados para seguir o percurso de uma encomenda desde a sua origem até ao destino, fornecendo ao comprador actualizações em tempo real sobre a encomenda.

4. IoT

A IoT, ou Internet das Coisas, é uma verdadeira dádiva da tecnologia inteligente que pode revolucionar a iniciativa ecológica das empresas de logística. A IoT ajuda a ligar os dados de hardware ao software para gerar informações em tempo real sobre o desempenho e a utilização de recursos para o controlador.

No contexto da logística, os dispositivos IoT podem ser ligados aos veículos da frota para monitorizar aspectos como:

  • Tempo de paragem nos semáforos ou de navegação no congestionamento.
  • Dados relativos ao excesso de velocidade e às mudanças de velocidade para compreender os hábitos de condução respeitadores do ambiente.
  • Em conjunto com software baseado em IA, os veículos equipados com IoT podem comunicar informações em tempo real relativas à eficiência das entregas.
5. Software

Software como os sistemas de gestão de armazéns, plataformas de conformidade para expedição internacional, sistemas de gestão de inventário, etc. podem reduzir drasticamente a pegada de carbono.

A implementação de software com base na nuvem reduz a necessidade de eletricidade no local e também aumenta o desempenho devido à elevada eficiência do servidor. Isto leva a uma diminuição do desperdício de recursos e a melhores comportamentos de utilização do servidor, permitindo às empresas reduzir a sua pegada de carbono.

Além disso, software e plataformas como CustomsCity reduzem a dependência da documentação em papel e do transporte físico de documentos, o que ajuda ainda mais a reduzir as complicações logísticas.

CustomsCity: Gestão eficiente da logística

Para que o sector da logística do comércio eletrónico esteja preparado para o futuro, é necessário considerar a incorporação da sustentabilidade como um fator essencial de todas as operações, especialmente porque um estudo recente da Deloitte destacou que os clientes actuais valorizam mais as embalagens sustentáveis e a redução de resíduos.

Um bom ponto de partida é a otimização da cadeia logística através da utilização de tecnologias modernas, como a monitorização de veículos através de IoT e frotas eléctricas. Além disso, a implementação de plataformas de logística digital como CustomsCity permite uma utilização mais inteligente dos recursos, reduzindo os tempos de execução das operações logísticas nos bastidores.

CustomsCity é uma plataforma de conformidade aduaneira que permite a digitalização e a automatização da documentação de expedição internacional. Reduz a carga do expedidor ao eliminar a papelada entediante, automatizando a apresentação dos formulários e aplicações necessários.

O CustomsCity oferece-lhe enormes vantagens, especialmente se for uma empresa de logística transfronteiriça. Visite o sítio Web para saber mais.

Marque hoje uma consulta gratuita

Blogues recentes

Manter-se ligado

Receba notícias Customs City
na sua caixa de entrada
.

NEWSLETTER